5 de agosto de 2009

{criação de jogos} Sistemas simples são o novo modo antigo?



Tenho acompanhado alguns jogos caseiros recentemente divulgados. Baixei, li e reli. É um exercício que faço há alguns anos, sempre vendo o que outros criadores de jogos fazem nos computadores de suas casas.

O que se vê são jogos com 20, 50 ou mais páginas, geralmente variações de sistemas famosos, imitando ou mantendo as mecânicas:
- Por quê?
- Para quem?
- Quem joga?
- Qual o objetivo?
São as perguntas que me vem à mente, ainda mais de alguém que gosta de pensar em jogos próprios, mas que respondam às perguntas levantadas.

Acredito que esses sistemas são abraçados por seus criadores e pelos grupos que os utilizam. Talvez em tentativas de deixar os sistemas usados mais agradáveis ao modo de jogar do grupo e/ou do(s) criador(es). E como são sistemas pequenos se comparados às grandes editoras, pode ser uma espécie de volta ao tão aclamado ‘modo antigo’ de jogar.

Mas para quem não pertence ao grupo que o criou, vale a pena aprender outro sistema que pode ser parecido com o de uma empresa?

Comecei a tentar (re)fazer sistemas assim que comecei a jogar, em 1991 ou 1992 com Gurps, e com as respostas às perguntas:
- tentar simplificar para explicar;
- para amigos que não conheciam o RPG;
- apenas eu e os outros que jogávamos; e
- eu sempre quero levar o RPG para quem não conhece.

E nos últimos anos as respostas mudaram, a partir de sistemas simplificados de poucas páginas:
- para simplificar muito mais;
- para quem não conhece o RPG e para crianças e adolescentes de baixa renda;
- apenas eu testo com amigos; e
- os novos jogadores terão como ponto de partida no mundo do RPG.

Gilson

4 comentários:

Shingo watanabe disse...

Esta aí uma abordagem dos RPGs com poucas regras que eu não havia pensado.

Pessoalmente, o ideal seria regras simples e capitulos de ajuda ao Mestre maiores.

Gilson disse...

Boa sugestão com capítulo de ajuda aos mestres e manter as regras muito simples.

Isso pode ser uma segunda fase de meus projetos, já que foco na demonstração do RPG e forneço alguns sistemas simples.

Deixará o material maior, mas amplificando meu objetivo principal: "os novos jogadores terão como ponto de partida no mundo do RPG."

gilson

Fabricio Caxias disse...

Eu geralmente faços coisas simples por puro instinto, sem pensar em demais perguntas e respostas... Sei la, pra mim ate q vem dado certo...Logico q a ajuda mecanica do J ajudou bastante com o melhor entendimento das regras

Gilson disse...

O Focos pelo menos tem um foco (hehehe) específico: programas de batepapo. Aqui me refiro a sistemas para o RPG tradicional que são emulações de outros sistemas.

Abraços!

Gilson