20 de julho de 2014

Orientação sexual, homoafetividade, nerdice, RPG, queer, homofobia, D&D, videogame


[atualizado] Um pequeno parágrafo na nova edição do gratuito Dungeons & Dragons Next tem causado diversos debates interessantes na comunidade de jogadores de RPG. Ele trata da orientação sexual dos personagens. Eu fiz uma tradução livre e logo abaixo segue o texto original:

Você não precisa ficar confinado nas noções binárias de sexo e gênero. O deus elfo Corellon Larethian é visto como andrógino ou hermafrodita, por exemplo, e alguns elfos no multiverso são feitos à imagem de Corellon. Você pode interpretar uma personagem que se apresenta como um homem, um homem que se sente preso num corpo de mulher ou uma anã barbada que odeia ser confundida com um anão. A orientação sexual do seu personagem é para você decidir.

You don’t need to be confined to binary notions of sex and gender. The elf god Corellon Larethian is often seen as androgynous or hermaphroditic, for example, and some elves in the multiverse are made in Corellon’s image. You could also play a female character Who presents herself as a man, a man who feels trapped in a female body, or a bearded female dwarf who hates being mistaken for a male. Likewise, your character’s sexual
orientation is for you to decide

Para quem não acompanha este blog, esclareço que os jogos de RPG são uma prática ou tipo de jogo de contar histórias coletivamente. São usados fichas de papel, poliedros (dados), lápis, papel e imaginação, e os participantes são, ao mesmo tempo, autores e personagens das tramas.

Não pesquiso gênero e sexualidade, mas vários integrantes do grupo de pesquisas que faço parte pesquisam, e aprendi a ouvir sobre gênero, sexualidade e homoafetividade. E no fim, todos nós queremos ser respeitados.

Este parágrafo tem repercutido em debates interessantes e caóticos. Somado a isto, a editora Devir, uma das maiores editoras de jogos de RPG no Brasil, causou constrangimento e polêmica ao usar modelos no evento que organiza, o Encontro Internacional de RPG. Escrevi mais sobre isto aqui: http://rpgsimples.blogspot.com/2014/07/o-machismo-no-rpg-nas-historias-e-no.html

E outros lugares e materiais interessantes foram socializados nos debates:

Uma postagem de um autor brasileiro que publica RPGs e quadrinhos. Vasculhando o site, descobri que é um site de cultura nerde feita por gays.

Pesquisa científica sobre representações de gênero nos jogos de RPG:

O blog Saia da Masmorra tratando do assunto do sexismo da editora Devir:

A questão de gênero e das relações ‘queer’ num mundo pós-apocalíptico (em inglês):

Mecânica de jogos para questões ‘queer’ (em inglês):

Fórum debatendo o parágrafo do D&D (em inglês):
http://www.therpgsite.com/showthread.php?t=29974

Representação de gênero nos ‘videogames’ (em inglês):

Gilson


¹ Acesso em 20/07/2014, página 33, em http://media.wizards.com/downloads/dnd/DnDBasicRules.pdf

4 comentários:

Valberto disse...

Achei uma boa sacada... deixar a sexualidade do personagem nas mãos do jogador.

Gilson Rocha disse...

Uma postura muito interessante da editora.

E uma outra postagem relacionada:
http://raccoon.com.br/2013/12/04/game-cyberpunk-retro-e-lgbtq/

Gilson

Rick Valerio disse...

Só hoje li essa reportagem e te digo. Sou gay, nerd, jogador ávido por rpg e parabenizo por me fazer sentir representado. Grande abraço.

Gilson Rocha disse...

Foi uma mundança incrível no D&D, Rick!

Gilson