23 de março de 2012

Curso RPG e Educação à distância


Ao final do curso, o aluno deve estar apto a explicar de que forma as mudanças na sociedade implicam em uma necessidade de mudança nas práticas educativas, conceituar o RPG, relatar sua história e seus diversos tipos e discutir, com base em uma perspectiva crítica, como o RPG tem sido utilizado e seu potencial em uma proposta educativa inovadora. Saiba mais:


http://nead.famecpr.edu.br/loja/product.php?id_product=16 

3 comentários:

narrativa da imaginacao disse...

A distancia? 4 horas?

sei...

ai já passamos do limite

Prof. Matheus disse...

Opa.... com um pouco de atraso, mas cheguei para comentar! Creio que o RPG deve abordado com profundidade com pessoas que já são "velhas de guerra" do RPG.
O curso é bem inicial, para leigos. Pretendemos apenas explicar o que é o RPG e como ele pode ser uma ferramenta útil dentro da escola. A carga horária de 4 hrs é apenas uma estimativa. Alguém pode fazer em menos ou... muito mais horas - justamente por ser à distância. Dessa forma cada um imprime seu ritmo de aprendzado!
O conteúdo foi elaborado pelo pesquisador, professor, mestre e RPGista Wagner Schmit e eu. Além disso, temos o curso presencial, bem parecido com esse à distância, mas aí entramos um pouco mais fundo, com aplicações mesmo do RPG na educação. E ainda, há a possibilidade de abrirmos uma pós latu-sensu (360h). Aí sim, teremos tempo e espaço para aprofundarmos em "todos" os comos e porquês do RPG na Educação!

Agora, criticar o curso sem conhecê-lo, é complicado! Julgá-lo pela carga horária ou pela modalidade é um pensamento retrógrado ou superado - para não dizer preconceituoso!

O curso não está caro! Vale pagar para conhecer. Se depois que o fizer, ainda achar que ele não atinge seus objetivos propostos, aí sim creio que as críticas serão mais "bem vindas" e poderemos discutir sobre. Antes disso, fica complicado!

ASSOCIAÇÃO DE PROFESSORES DE ENSINO RELIGIOSO DO PARÁ disse...

Um curso básico para se ter um idéia melhor... já temos tantas portas contra a prática do RPG educacional por justamente não compreenderem no que realmente consiste o RPG.. mas enfim, tem gente que não "infloi" e "contriboi"! kkkkkk