27 de setembro de 2010

O tema RPG e Educação se espalha por eventos acadêmicos e de RPG

Somente para citar os mais recentes, a RPGCON (julho 2010) teve como palestrantes Rafael Carneiro Vasques, sociólogo, jogador de RPG e mestre em educação com RPG e Matheus Vieira Silva, psicólogo, jogador de RPG e mestre em educação com RPG, compartilhando suas experiências e resultados de suas pesquisas.

No Dia D de 2010 em Macapá Matheus foi novamente convidado e eu também, apesar de ainda ser um ‘cavaleiro jedi em treinamento’, segundo um amigo também fã de Star Wars e do Capitão América, me classificou. Matheus abordou sua experiência, que é a aplicação do RPG na educação e eu abordei outras tantas possibilidades, a partir do levantamento bibliográfico que tenho feito (bibliografias aqui no blog e em breve as dissertações e teses para baixar). O Rafael foi o convidado do Dia D em Macapá em 2009. Em ambas as ocasiões o público alvo foram os jogadores e professores.

No Dia D 2010 em Recife os participantes do evento tiveram a oportunidade de ouvir Leonardo Silva, também psicólogo e mestre em educação com RPG. Acredito que seja jogador também. E ainda haveria a palestra de Ricardo Amaral, professor e mestre em educação com RPG.

Na seara de eventos acadêmicos, acompanho alguma atividade tímida, mas ainda sim existente. Quando apresentei trabalhos em João Pessoa-PB (2009) e em Belo Horizonte-MG (2010), procurei na programação dos eventos quem mais abordaria sobre RPG. Havia um sobre o jogo eletrônico brasileiro Erinia. Eu não classifico como RPG por ser eletrônico, mas não desmereço o trabalho, claro.

Essa questão ‘RPG de mesa e RPG eletrônico’ será tema de outra abordagem/postagem. E por acaso o mestrado de Leonardo é sobre WOW e D&D no aspecto psicológico. Considerei muito interessante, apesar de não ter lido o trabalho. Tenho a meta de ler todos os trabalhos e criar e atualizar constantemente o ‘estado da arte’ sobre os trabalhos acadêmicos com o RPG, assim facilito para outros pesquisadores/as e espero que alguém dê continuidade, até com outras percepções e abordagens diferentes das minhas.

Pelos emails que recebo e por outros blogs de RPG e educação (como o RPG Acadêmico ao lado), parece existir uma forte movimentação nos trabalhos finais das graduações. Mas como não existe um banco de dados nacional, até onde sei, fica difícil mapeá-los e conhecer a dimensão deste movimento.

Gilson

3 comentários:

Madame Natasha disse...

Olá, muito interessante o teu blog. Acabei de passar pelo RPG Acadêmico e gostaria de publicar um artigo que fiz sobre o assunto na internet. Sabe como eu faço? Tens o contato do pessoal do blog? Obrigada!

Gilson disse...

Envie seu email para mim que envio o da proprietária. Ou faça uma postagem no RPG A. para ela lhe responder.

Qualquer coisa mais, estou à disposição.

Gilson

Anônimo disse...

Eu só queria fazer um breve comentário para dizer que eu estou feliz por ter encontrado o seu blog. Graças