25 de fevereiro de 2010

{RPG e Educação} Juventudes, linguagens e RPG


Com o aprofundamento de minhas pesquisas, decidi que o caminho mais adequado a trilhar é investigar as juventudes, ligando aos jogos de RPG e somando às linguagens e narrativas usadas, criadas e/ou apropriadas, que não são os elementos do jogo como conhecemos.

Pensar em crianças usando narrativas seria mais complicado, acredito. Suas referências provavelmente são poucas se comparadas às dos jovens. Trabalhar com crianças é mais adequado para pedagogos e psicólogos.

Gilson

Referências bibliográficas

DAYRELL, Juarez. Escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. In: Educação e Sociedade. Campinas, SP: vol. 28, n. 100 - Especial out. 2007. p. 1105-1128.

__. O jovem como sujeito social. In: Revista Brasileira de Educação. Set /Out /Nov /Dez, nº 24, 2003.

2 comentários:

Fabricio Caxias disse...

Usar narrativa com crianças é ruim? Depende da idade...

Gilson disse...

Com certeza! É mais adequado para psicólogos e pedagogos, acredito.

Gilson